sexta-feira, outubro 31, 2008

SÓ NÃO SABES...




Sabes... tu sabes que me questiono sobre o tempo, o fragmento, o momento. O cheiro da incerteza, o poema inacabado e abandonado, tatuado sobre a pele, despida e esquecida sobre a mesa. Lês-me o olhar e sabes que me perturbam as rimas do amor. Tão previsivelMENTE, estupidaMENTE e facilMENTE abraçadas a dor. Tu sabes, sabes sim, sobre as asas que tanta falta me fazem. Os sonhos-nuvens-rasto-de-saudade, a voz de alguém que me calou, a orfandade do aconchego de um abraço... vontade indomável que nem o vento acalmou. Sabes sobre os anjos, que acreditam em mim, quando escrevo sobre linhas paralelas de mundos invertidos, desencontrados... assim. Só não sabes que o teu toque fugaz e efémero é eterno em mim. E o único que quero. Só não sabes que é por ti que ainda espero...

Ni*


7 comentários:

Excelsior disse...

...

...e quando uma pessoa... de tanto, tanto esperar...

...não se apercebe que... quiçá... de quem esteve sempre, SEMPRE à espera...

...foi (também) de si mesma...?

...

...Olha, Ni... eu... sinceramente (e nada minto, e mais do que a mente uso, para te escrever isto...) já me faltam advérbios, adjectivos e superlativos para descrever o que a tua escrita É...

...fico-me pela forma mais simples... duas palavras, ditas num sussurro, embaladas num suspiro...

tão lindo...

...

Ni disse...

EXCELSIOR:

O encontro MAIOR... na vida... acredito que seja connosco. Encontrar a nossa verdade, o nosso trilho de Luz, único... porque tem a marca dos nossos pressentidos passos. Acredito, sim!

Mas há laços de seda entre afectos. Efémeros, como tudo o que é ENERGIA... porque flui... não estagna.

Por vezes... a memória viaja por nós até ao lago das águas-fontes-de-palavras... onde ficou o nosso nome... e outro(s), que passaram por nós. Passados, mas não apagados, nunca cinzas nem pós...

E a escrita surge... comanda os dedos... e coloco coisices desta neste blog quase abandonado.

...
Quanto a escrever bem...
Hoje estive a ler os teus últimos textos. Booommm... ou andas a frequentar ateliers de escrita criativa, dos intensos e eficazes... (e não existem! Sorriso...) ou... temos um potencial escritor a mostrar toda a sua garra!


Gostei imenso, em particular do texto 'Excepto o que sinto por ti'. Muito, muito bom!!!

Excelsior disse...

...*suspiro e sorriso*

(Alegria. Tanta coisa...)

...

Lindo! Adorei a tua resposta... sobre o reencontro connosco próprios...

Tal qual. *sorriso!*

...Mas quanto a isto...

"Mas há laços de seda entre afectos. Efémeros, como tudo o que é ENERGIA... porque flui... não estagna."

...permites-me dizer que... a forma pode ser efémera... exactamente porque flui, viaja, não estagna... mas o conteúdo, É Sempre? Se escolhido... mantém-se? Ou acharás que é ingenuidade minha? É que eu ACREDITO nisso, porque é a ESSÊNCIA do mais profundo do que sinto e do que me define...

...Porque vai mudando... renascendo, renovando-se... o Laço de Seda não tem de ser interrompido... e retornar ciclicamente à Solidão. Pode-se escolher fazer a Viagem Eterna... com esse laço, sempre presente, e ao nosso lado... :)

...

Bom... quanto a referires a tua Escrita como "coisices"... Agora é que sinto a falta de um certo boneco que conheço do MSN, aqui no blogger... um que agita os braços, e refila muito. :P

...É que escreves tão BEM, bolas...

...

Quanto à minha escrita... (ai...) mantendo a compostura (difííícil)...

...torna-se tão fácil, escrever. Quando o se tem o(s) exemplo(s)... e o Mote. Que alimenta a inspiração...

...o mais belo dos Motes... :)

...

Obrigado, Ni.

:)

Quase nos 50 disse...

"...must be an angel playing with my heart..."
Sonhar e deixar-se levar nas asas dum anjo-sonho, vaguear em pensamento pelas núvens-desejos, enfim Sonhar!
Adorei
Um abraço alado

O QUATORZE disse...

Ola boa noite
Ternurentos sentimentos
Qeu anseiam por suaves alentos.
Se venham a concretizar num fugaz momento de encontro.
Amizade
LUIS 14

Alberto Campos disse...

Não sei quem mais aqui desespera. Se quem espera se quem é esperado.

Das tuas mãos brotam palavras como sementes de sentimento e isso é belo. Dos teus dedos caem razões reconhecidas em outros tempo e outros espaços e isso é dádiva. Da tua mente brota torrente de Luz e isso é Graça!

sara disse...

Este senhor anda a fazer plágio dos seus poemas https://www.facebook.com/photo.php?fbid=4972109867128&set=a.2879211585979.2163515.1430714127&type=3&theater