segunda-feira, outubro 20, 2008

HOJE APETECE-ME APENAS...

... parar tudo a que chamam inadiável e adiar.

Ouvir Diana Krall e deixar-me tentar... pela suavidade hipnótica deste som-tentação-à-tentação...

Sim, hoje... a sensualidade da blusa preta justa... do colar exótico onde o meu cabelo negro e despudoradamente comprido se enrola... murmura-me num convite quase lunar, quase uivado, que deixe todos os papéis e obrigações e me permita, simplesmente, dançar descalça...

...

9 comentários:

Excelsior disse...

...

(...Quase consigo imaginar... o mover de seda, ondulado, ritmado, insinuante, oscilante, de Mulher... Ombro que sobe e avança, de um lado... desce e recua, do outro... ao som do ritmo lânguido, meigo, roçado desta música... Olhos fechados, num sorriso-delícia, de quem, ao deixar-se ser tentada... mais provoca ainda a tentação, em quem a contempla, com o olhar da imaginação, do desejo e do coração...)

(...e o Feminino Sedutor assume-se. No curvilíneo do corpo. No leve inclinar do pescoço. Na espiral dos cabelos esvoaçantes.)

(Nem que seja apenas por meros instantes. Na Emoção do que fica, dura para sempre...)

...Que consigas sempre, não importa que obrigações cinzentas e tacanhas te cruzem o caminho, ter momentos como este. Em que libertas a Beleza que em ti tem eterna morada...

João Videira Santos disse...

"...a sensualidade da blusa preta justa... do colar exótico onde o meu cabelo negro e despudoradamente comprido se enrola... murmura-me num convite quase lunar, quase uivado, que deixe todos os papéis e obrigações e me permita, simplesmente, dançar descalça..." - estas palavras com a canção de Diana Krall por fundo e...escuso o comentário. Está tudo dito.

Ni disse...

EXCELSIOR e JOÃO VIDEIRA SANTOS:

...
Sorrio... nesta manhã azul, ao ler as marcas dos vossos passos deixadas neste recanto ultimamente tão silencioso, mas sempre espelho de mim.
...

Há momentos... em que nos apercebemos que a energia-fogo-ar-terra-água-vida que nos corre nas veias está a ser abafada pelas burocracias inúteis que nos impõem... e então, simplesmente... como quem nasce muitas vezes, permito-me apenas SER a mulher que sou... e que recuso negar, porque gosto de ser mulher, assim...

Diana Krall é uma porta-senha-saída do labirinto... é sedução... é feminino. Som belíssimo.

Abraço

Ni*

Henrique Dória disse...

Ainda bem que o teu coração não está negro como os teus cabelos e a tua blusa, mas vermelho, cor da vida.Pensa bem: só se vive uma vez.
Beijos Ni

C.M. disse...

UF!

A blusa preta, o seu som contra a pele nua... os pés que adivinho belos e macios, descalços... UF!

Alberto Campos disse...

Bela escolha!que se deixem pois mundanas obrigações e que as almas de luz se entreguem ao dever que, em cada nota se cumpre, de união com o cosmos. Que a noite calma, quente ou fria da voz da cantora te eleve. Eu aqui me fico escutando o som de mil ondas que vão e vêm num perpetuo movimento sempre novo.
Partilho contigo o gosto de gostar. A Alma barda de outrora que em mim renasceu. Se não nos reencontrar-mos...feliz Samain. Que os que foram tragam de novos a musica de mil liras, danças de eternas melodias dos nossos antepassados...

OUTONO disse...

Há um Cd, no meu carro, com esta voz, estes poemas e este enleio...

E a viagem acontece...

Beijinho "stora" ...

Quase nos 50 disse...

Momentos de evasão....tão necessários para o nosso equilíbrio tanto mental como físico.
E a ouvir aquela voz rouca é quase automático o despertar dos nossos desejos mais secretos.
Um abraço

Ni disse...

HENRIQUE DÓRIA, C.M., ALBERTO CAMPOS, QUASE NOS 50...

A voz da Diana Krall é espantosamente envolvente. Quente. Esta é uma das suas canções a que não consigo ficar indiferente... todos os meus poros reagem...

Gostei que tivessem gostado... :)

Bj

Ni*