sábado, outubro 11, 2008

AS ESCADAS QUE SÓ SE DESCEM...


Parei o momento e reconheci cada detalhe, de cada instante, daquelas escadas.
As escadas que só se descem.
Quando nos permitimos sentir frio, cansaço e vontade de nos enrolarmos, inertes.

«- Cada instante é diferente» dizes-me, com a certeza própria de quem acredita em certezas e nunca viu um encontro de silêncios e de solidões.

Cada silêncio é diferente.
Cada solidão é diferente.

Cada instante é o eco do instante primeiro.
Espelho do espelho do espelho do espelho... até o pararmos com o olhar.


Nunca entenderás que há escadas que só se descem.
...

Ni* (Escrito há algum tempo... )

6 comentários:

erranteUno disse...

Um grande olá para a pessoa que adoro muito...e quero-lhe dizer que... entrei no curso de Design Comunicação e Produção Audiovisual, em Castelo Branco...é um pouco longe... ñ vai de todo facilitar a minha vida, mas com a ajuda da família, dos meus pais..eu espero poder fazer o curso... quero aproveitar para dizer que espero poder passar ai pela escola para lhe dar um grande abraço...antes de partir (se partir) para esta nova aventura...e dizer q o primeiro filme que eu faça será de corpo e alma inteiramente dedicado a si ! Vemo-nos então possivelmente para semana...um grande beijo!!

Blood Tears disse...

Cada instante é diferente na escolha das escadas a subir ou descer.... E há escadas que realmente não sobem... Nunca...

Lindo demais.

****s

Ni disse...

GOSTO TANTO DE TI, LUÍS LANÇÃO!!!

Sei, porque sei mesmo, que serás um dos maiores realizadores portugueses de sempre! Acredito em ti como acredito na estrela da manhã... na tua arte, na pureza com que forraste a tua alma... imune a vaidades vãs.

(É bom chorar de alegria, sabes? Obrigada. São pessoas como tu que dão sentido à minha profissão...
quero o meu abraço!!!)

CC... Ni*

Excelsior disse...

...Sim... Há escadas que só se descem. Caminhos que, quando encetados... não têm volta. Não há um "regressar atrás", lá para cima, e ir, afinal, pela escada da esquerda... ou pela rampa da direita... ou pela curva do meio.

Oportunidades perdidas, consequências que se abraçam, como quem aceita a companhia de um novo amigo. Mesmo que indesejado.

...Mas também existem escadas que só se sobem. São escadas em espiral, que nos levam mais e mais, num caminho de ar. E cada degrau, permite-nos ver mais e mais longe, e a toda a volta. Num horizonte que se nos abre. E o céu fica cada vez mais perto, à distancia de um toque, de uma carícia em forma de sorriso.

E a leveza cresce, e a melodia, silenciosa e partilhada, floresce.

E num mundo de tantas incertezas, de tantas mudanças... da mesma forma que se sabe que há escadas que só se descem... também sabemos que há escadas que só se sobem...


...

(...Céus, Ni... se tu acreditasses um pouquinho mais na tua Escrita, em tudo o que ela é, e pode vir a ser...)

...

PS: Impossível não comentar algo, sobre as palavras do Lanção. Para além de um enternecer muito forte... faço uma pedido:

...Lanção... será que poderei receber um convite, para a ante-estreia de tal filme? 0:)

...Muito boa sorte, e felicidade, para o teu percurso, rapaz. Fico à espera da expressão da tua arte... :)

Francisco Tarrana disse...

há escadas que só se descem.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Henrique Dória disse...

Antes do fim, subamos as escadas de incêndio.