quarta-feira, outubro 01, 2008

SE TU ME AMASSES...

Post recuperado de Dezembro de 2007




Se tu me amasses, eu seria a tua pátria. E a tua casa. E as tuas mãos. E a tua língua. E seria, sem pudores, nudez e fogo e memória da semente da raiz de todas as árvores, que se aquietam com o peso branco da neve. Ao tempo, roubaria a pressa e puxar-te-ia para dentro de mim, rio e relâmpago, vulcão e desvario, mel e lava. Se tu me amasses, recomeçaria a viagem contigo e faria dos teus braços os apeadeiros... e do teu corpo a chegada. E ficaria nele, com a firmeza de quem sabe que o vento une em abraços quem se quer. E dos meus dedos escorreriam palavras gemidas e incontidas, que espalharia em ti, como fogo aceso e a partir de então inapagável. Porque se tu me amasses, todos os cansaços seriam verbos conjugados no passado... e a minha boca só sabe a presente...
Não, não quero regressar. Só a ti.


Ni*


_____________.0o0._____________

Texto-resposta a um post do Manel Coutinho Ribeiro, no Anónimo... que reproduzo em baixo.

Como escreve bem, este homem! Céus...


Não sei se tu...

Se tu me amasses, eu construiria com as minhas mãos uma cabana com árvores e neve à volta, uma lareira, o calor dos abraços, a nudez, os dedos que correm devagar nessa nudez, os beijos, a língua que te desenha os contornos dos lábios, o tempo que corre devagar, o querer estar ali, o entrar em ti até ao fim, estar lá, estar lá, ficar ali, que o tempo corre devagar, nenhum de nós tem pressa, começar tudo de novo, a fuga, a viagem, as coisas que levamos, frugais, os casacos grossos, a neve, os corpos suados, o vento que se agita e a neve que bate contra as janelas, o fogo aceso, os teus dedos que sugo, um a um, o cansaço, o abraço, o abraço. Esquecidos. O tempo parou ali, naquela cabana com neve à volta. E eu não quero regressar, não sei se tu.


MCR

22 comentários:

João C. Santos disse...

Desejo de Boas Festas

Maria disse...

Encantaram-me, os dois textos....
... e como TU escreves bem. Ni...

Sorrio-te, ao calor de uma lareira e flocos de neve deslizando na janela.....

Um abraço.

Cleopatra disse...

Ora, ..pois foi NI. E eu só lhe consegui responder com este texto:

No Alentejo quem sabe.
Ali onde o silêncio se espraia na planície, tantas vezes gelada pela manhã.
Ali onde os pássaros não sabem contar o tempo, nem têm pressa de que chegue o agora , que passe o antes , ou que acabe o depois.
No Alentejo, no sítio onde a lua inunda os campos, os sons são mais autênticos e os Verões levam os homens ao suicídio.
No Alentejo não são necessárias paredes.
Todo o Alentejo é aberto.
Qualquer parede estragaria a paisagem, sufocaria o momento.
As lareiras no Inverno fecham as portas e a intimidade estende as mãos aos beijos das noites à volta do lume.
No Alentejo, os dias correm devagar... os sonhos são vermelhos ao sol posto e brancos transparentes pela manhã , depois de dormir o sono dos justos.
No Alentejo os olhares cruzam-se e sorriem...
Não há "ses" há certezas...
No Alentejo o tempo não existe.
E os sonhos tornam-se reais.
Do Alentejo não apetece partir...

Eetá lá no blog...
O texto é tão escrito com a alma, senti-o tanto, que não estive à altura.
Bj NI

JM Coutinho Ribeiro disse...

Qu exagerada, Ni! :-)

Cabral-Mendes disse...

Estão bem um para o outro...

Ni disse...

JOÃO C. SANTOS:~

Boas Festas também para si! Que esta época seja harmoniosa e feliz! Muito feliz!

MARIA:

Olá, linda Maria!
O Manel CR deu o mote e... é quase impossível não fluir com ele nas palavras.
Obrigada pelo teu carinho sempre tão presente e tão forte!

Abraço...

CLEÓPATRA:

Voltámos a escrever a 6 mãos e 3 modos de sentir :)
O texto do Manel é fantástico! É daqueles, raros, que nos puxam para a dança da escrita! :)
Foi bom ter escrito com vocês...

Beijinho

Ó JOAQUIM MANEL COUTINHO RIBEIRO!
Exagerada, eu??? !!! :)
Não sou, não... sorriso. Escreves deliciosamente bem... :)

CABRAL-MENDES:

Isso é que é um elogio, caro amigo!
O CR, tem dias/noites de lua azul... e transforma-se em mago da escrita...
Eu e a Cleópatra apropriamo-nos de um mote e voamos um pouco juntos.

Beijinho

luar perdido disse...

Ni....
Nem me atrevo a comentar. Belo demais! Qual deles o melhor.
Desejo-te/vos um Santo e Feliz Natal, repleto de aconchego, mimo, calor, luz, docura, paz, felicidade e acima de tudo AMOR, aquele que vem bem cá de dentro e extravasa incontidamente.

FESTAS FELIZES, beijo de luz e paz

Ni disse...

LUAR...

Fico feliz por teres gostado! A tua opinião é muito importante para mim! :)
...
Se bem que não foi um texto 'pensado e elaborado'... foi escrita imediata, em reacção ao post do CR, no blog Anónimo.

Pensando melhor... raros são os meus textos 'elaborados'... sou de ímpetos. :)

Beijinho e o meu desejo de Festas Felizes...

PAZ*AMOR*LUZ

missixty disse...

Ni, há quanto tempo!!! Então estás boa?? Parece que sim! Afinal sempre existem milagres! Fico muito feliz!
Feliz Natal para ti e para os teus!
beijinhos missixty

Hyoma disse...

O Homem escreve bem...Mas a Senhora escreve...bem...não sei explicar...É de uma intensidade absolutamente divina. Um sensibilidade celeste. Sim, só pode ser isso.

Parabéns pelo dom!

Agradeço a oportunidade da leitura.

Regressarei com toda a certeza.

Festas felizes e com muita paz e saúde.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Ni
Que saudades eu tinha de te ouvir.Há tempos passei por aqui e dei com a porta fechada. Fiquei muito triste porque a tua interioridade é tão forte, tão plena, tão sensual que se realiza em palavras de paixão, de sofrimento e de abnegação. Palavras que apetece trautear como uma canção nos dias cinzentos. Seja qual for o teu percurso e as mágoas que produziram tão belos pensamentos, tu és especial.
Um abraço muito amigo, que te deseja um Natal com muitos desejos satisfeitos.

Ni disse...

MISSISTY:

Olá, Susana linda! :)
Ao longo da vida enfrentamos tantas tempestades, não é verdade?
Continuo por aqui... :)

Um Feliz Natal para ti e para quem o teu afecto embala...

Ni disse...

HYOMA:

Não sei o que lhe dizer...
Fico feliz por gostar do que escrevi.

Sorriso.

Um Natal pleno de LUZ em todas as suas facetas: Amor, Saúde, Harmonia...

Ni disse...

SILÊNCIO:

Permite-me que te abrace, apenas. sim? Um abraço muito especial para uma mulher especialíssima.

Gosto muito de ti!

Bom Natal... e que 2008 seja o ano de todas as realizações...

Hyoma disse...

Não o disse para ficar feliz...Mas ainda bem que ficou.

Disse-o porque sou um amante da leitura e da escrita, e como tal, reconheço (conforme o meu critério) que estou perante alguém, que para além do talento da comunicação, possui a grandiosidade da alma.
Uma vez mais, expresso a minha admiração profunda, pelas suas palavras e pelo espaço muito interessante e convidativo.

O Natal também é isto...Deixar os outros com o sentimento de serem ilimitados! Não o fazemos, despoletamos, momentaneamente, porque no fundo, já o somos...ILIMITADOS.

Ni disse...

HYOMA:

Quase em tempo 'real'... a escrita do comentário e a minha resposta... Sorriso. «Nós somos ILIMITADOS»... sorriso ainda maior. Somos, sim. Somos todos os espaços, tempos... que quisermos ser. Somos parte do Todo... e o Todo só o É porque SOMOS QUEM SOMOS E COMO SOMOS. Logo... somos parte e o Todo. Sorriso. Ilimitados...

Agradeço-te teres deixado aqui uma mensagem tão importante...

Volta...

O Profeta disse...

Para ti que me visitaste
Ao longo destes poucos meses
Ofereço-te uma prenda singela
Uma estrela de mil cores

Roubei-a ao firmamento
Deposito-a na tua mão
Para que neste Natal
Te ilumine o coração

Um Santo e Mágico Natal


Doce beijo

Ni disse...

PROFETA:

Agradeço-te a estrela de mil cores! Que ela rime com felizes amores, campos de vivas flores!

Para ti... um Natal adornado de profecias de LUZ...

ferreira disse...

Ni desejo-te um Santo Natal com saúde, paz e amor junto da família e amigos.
Abraço.

Ni disse...

Obrigada, DAVID (FERREIRA)!

Desejo-te também a ti, e a quem o teu coração acarinha, um Santo e Feliz Natal!
Abraço.

Pecadormeconfesso disse...

Três escritores a não perder. Ali, numa livraria perto de si.

Caçador de Sonhos disse...

Gostei muito dos dois textos, tocaram-me na pela e se espalharam por todo o meu interior. A transparencia da verdade é simplementes deliciante.
Li e senti,
Reli e vivi.

Continuação de boas festas.