domingo, outubro 26, 2008

PENSO NO ETERNO QUE PODÍAMOS SER...





Por um fio. Enlaçam-me os dias que festejo por te ouvir, te saber. Por um fio. Ao tempo, com um gesto de mão-asa suspenso, peço-lhe que pare. Preciso que pare um momento para saborear, um a um, avidamente, os frutos que amadureceram na tua ausência. Sabor doce e líquido, para apagar as mágoas das horas vazias. Seria fácil pedir-te 'Vem comigo... '. É fácil adivinhar que nunca virias. As vontades extinguem-se em mim, mas não as emoções, porque de emoções sou feita. Diferente de ti, eu sei. Ainda sinto o frio das pedras com que calcetaste o teu peito. Em mim, o sonho conspira com as memórias. E penso no eterno que podíamos ser...

9 comentários:

Quase nos 50 disse...

Indecente!
Esta canção é para mim tão sensual e ao mesmo tempo tão de acordo com os meus sonhos...
"Come away with me...."
Fiquei a sonhar.
Um abraço e deixe-se embalar na música....quem sabe bem acompanhada.
Um abraço e bom domingo

Ni disse...

Olá, QUASE NOS 50!

Canção de que gosto imenso... Come away with me... na doce voz de Norah Jones. Tão doce.

Canção-suave-sedução-sensualidade-memória-inocência... tanta emoção junta! Mas é fácil ouvi-la.
Difícil foram as palavras... a escrita. Escrevo 'de rajada', ao ritmo do sentir, que nem sempre os dedos acompanham. E nem sempre é fácil constatar para onde os meus dedos me levaram... para o país do impossível...

Sorrio.

Obrigada.

Bom domingo.

Ni*

C.M. disse...

V. escreve tão bem! Um dia gostaria de arranjar tempo para assistir a umas aulas de literatura dadas por si. Na faculdade em frente àquela que foi e será sempre a minha...(há coisas que nos marcam para sempre, e a minha faculdade é uma delas...).

Nós homens somos muitas vezes irracionais e ingratos. Alguém como V. ao dizer " Seria fácil pedir-te 'Vem comigo... '. É fácil adivinhar que nunca virias."... realmente só um louco rejeitaria esse pedido...mas enfim o amor é a arte do desencontro a maior parte das vezes...(parece-me que foi Vinicius que o disse).

Ni disse...

«A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida»
...
«o amor é o encontro de tantos desencontros»

Ambas as frases de Vinicius...

Para responder ao seu comentário, meu amigo, teria que desnudar totalmente a alma, os afectos... e apesar de o fazer na escrita (ora ficção, ora total espelho de mim...)... creio melhor não me expôr demasiado... até porque não é fácil.

Mas deixe-me que lhe diga que me sensibilizou... muito.

'Nós homens somos muitas vezes irracionais e ingratos. Alguém como V. ao dizer " Seria fácil pedir-te 'Vem comigo... '. É fácil adivinhar que nunca virias."... realmente só um louco rejeitaria esse pedido...'

...

Sorrio.
...


Bom resto de Domingo, meu amigo.

Ni*

O QUATORZE disse...

Olá. Boa noite
Muito linda escrita,
Com um belo sentido,
De sentir o momento,
De tão grande sentimento.

Amizade
LUIS 14

Ni disse...

Obrigada, Louis XIV! :)

Boa semana, plena de momentos únicos, raros...

Alberto Campos disse...

Sensualidade é também o modo como colocamos as palavras ao serviço do coração. "Vem comigo" frase não escutada para alem do desejo do que foi sem ter sido.

"Se um beijo é quase perfeito
Perdidos num rio sem leito
Que dirá se o tempo nos der
O tempo a que temos direito"

Um Poema que gosto, sublimamente cantado pelos Donna Maria.

Tudo se reduz no tempo das palavras não proferidas. No vazio dos afectos não sentidos.

Um pedido num olhar perdido.

E nós homens que teimamos em não saber querer chorar quando a vista alcança o que lugar onde mora o coração.

Belo poema, bela escrita mas, sobretudo, bela transposição da Deusa Suméria nos dias de hoje. Dias em que corremos sem destino em busca de um porto que nos abrigue.

Como Sebastião da Gama: "Vamos lá procurar o que não veio, que eu bem sei que ele veio e, de quando em quando, deixa que eu chore á sombra do teu seio"

Separado de Fresco disse...

Este album dela é todo ele excelente.

Ni disse...

O que é eterno não acontece mais, acontece sempre...

Um beijinho que dure e perdure...