segunda-feira, outubro 08, 2007

AMANTES DA LUA


Hoje...
Quero sentir nos poros
o abraço de vento dos teus olhos.
Tu, sede da seda do meu ventre.
Eu, acetinadamente nua no horizonte do teu corpo.
Nós, arrepio.

...

A madrugada...
ancorada na eternidade do momento.
Em viagem adiada...
Adiada...
Adiada...
...enquanto uma música inaudível se solta,
em espiral,
quando tocas os meus seios.

...

Hoje...
Quero-te.
Febril.
Uivante.
Em mim.
Como só os amantes da lua sabem...

Ni*




Uma belíssima recriação de Célio Soares:

"Hoje...
Quero sentir nos poros
A madrugada...
Adiada...
Adiada...
Hoje...
o abraço de vento dos teus olhos.
Em viagem adiada...

...

Eu, acetinadamente nua no horizonte do teu corpo.
...enquanto uma música
ancorada na eternidade do momento.

...

Tu, sede da seda do meu ventre.
quando tocas os meus seios
Febril.
Uivante.
Em mim.
inaudível se solta,
em espiral,

...

Quero-te.
Como só os amantes da lua sabem...
Nós, arrepio".


Célio Soares

13 comentários:

Maria disse...

Há muito tempo que não lia um poema tão bonito...

(sorriso)

Ainda bem que renasceste, para escreveres assim...


Abraço-te, forte

Cabral-Mendes disse...

hum... que arrepio!

Célio Soares disse...

Minha cara Ni, este teu poema de vento, ventre, nua, sede, seda, febril e uivante, fez-me sentir a pequenez na minha titubeante escrita...e senti uma lágrima, que leu e ampliou o teu poema...
Não resisti...e peguei nas tuas palavras, troquei-lhes a linha e deu esta amálgama de letras...
Espero que me desculpes.


"Hoje...
Quero sentir nos poros
A madrugada...
Adiada...
Adiada...
Hoje...
o abraço de vento dos teus olhos.
Em viagem adiada...

...

Eu, acetinadamente nua no horizonte do teu corpo.
...enquanto uma música
ancorada na eternidade do momento.

...

Tu, sede da seda do meu ventre.
quando tocas os meus seios
Febril.
Uivante.
Em mim.
inaudível se solta,
em espiral,

...

Quero-te.
Como só os amantes da lua sabem...
Nós, arrepio".


Abraço-te Ni...

serenidade disse...

Magnifico...

e que tal te tornares num amante da lua, de uma forma consciente tudo será mais pleno:)

Obrigada pelo carinho.

Serenos sorrisos.

Ni disse...

Olá MARIA!

Sorrio... feliz por teres gostado.
Foi uma escrita num momento de ousar... como um murmúrio... Um momento de vida...


Abraço de horizonte...

Ni disse...

CABRAL-MENDES:

Há arrepios bons... :)

Um abraço amigo

Ni disse...

CÉLIO SOARES:

O que dizer? Estou... surpreendida, encantada... arrepiada.
É como ler-me e ao mesmo tempo... ser lida... é como se esta tua versão fosse um outro olhar sobre o mesmo momento.

Confesso que me emocionaste.

Obrigada pelo carinho, pelo gesto, pela escrita recriada, partilhada...

Abraço dançado...

Ni disse...

SERENIDADE:

Eu sou uma «Amante da Lua»...

Sorriso.

«Amantes da Lua» era o nome de um grupo/círculo de poesia de que fiz parte. Na época escrevi vários textos sobre 'Amantes da Lua', editados, algures, numa Home Page... com quase duas centenas de poemas, que flutua na net... :)

Sou amante da lua, dos ventos, dos mares e marés...

Abraço de uma amante da vida...

Nani disse...

Ao ver... esta página, sorri.

Olhei a imagem, procurei à minha volta, o ainda exposto - neste meu refúgio - um simples postal com um farol e um luar... Abri. Li.

"-Sou Amante da Lua, sabias?"

Voltei a sorrir.

Depois de um dia como o de hoje (gostei muito!) apetecia-me colocar no meu blog aquele texto...aquela imagem... e uma semelhante a esta, mas com movimento... E escrever todas as palavras, sentindo tudo novamente.

Ficaria um "post" magnifico... único. Esplêndido.

Mas... creio que nunca o colocarei... guardarei aquelas palavras só para nós.

E por fim, só digo: "Gosto de gostar de ti, sabias?"

Abraço Nina...

Catarina A.

Bichinho disse...

Bem venho pedir que visite meu blog em "Para Ti" tem uma surpresa.Obrigado.

Beijo fantasma.

Célio Soares disse...

Ni,
Eu é que fiquei arrepiado ao ver que a minha "ousadia" de te "copiar e distorcer", fora recompensada com palavras tão belas e com a publicação do meu "plágio" em destaque. Espero que me desculpem os teus leitores assiduos, já que tu me desculpaste...
Abraço de lua, para ti.

SILÊNCIO CULPADO disse...

A sensualidade torna-nos mais fortes, mais inteligentes e maduros e também mais insatisfeitos. Acompanhada por uma boa companhia e por uma música envolvente, é o paraíso nem que seja por momentos.

Rui @t Blog disse...

"Eu, acetinadamente nua no horizonte do teu corpo.
...enquanto uma música
ancorada na eternidade do momento."

Belo