quinta-feira, abril 09, 2009

APENAS UM MOMENTO...


(...)


Um dia, abracei-me
despida das asas de espuma,
ébria pela memória de ti.
E dissolvi-me
nos olhos congelados do infinito.

...
Apaguei-me na rima,
em ritmo lento,
dificilmente fácil,
de um preso momento.
Desenhado e gritado,
pelo vento da alma da ilha
de que me despedi.
...

3 comentários:

Anónimo disse...

Esta tua fotografia é um encanto.
Tão sedutor imaginar que te recordas de mim...!
João Miguel

Alberto Campos disse...

Um dia o por do sol anunciou a noite vinda feita aurora.
O vento foi e veio trazendo o perfume do pomar de macieiras.

Não foi por mim que esperaram musas, foi pelas tuas palavras que agiardei em cada onda!

Ah inutil e cego ignorante que não sabias que nelas navegavas já com o por to á distancia e o mar em revolto desvario.

Então abracei a areia e enchi o mar...

Quase nos 50 disse...

Boa Páscoa.
Bjs