quarta-feira, janeiro 21, 2009

PALAVRAS RESPEITADAS...


Que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que anseio
*
que a morte de tudo em que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
*
que a música que ouço ao longe
seja linda ainda que tristeza
*
porque metade de mim é partida
mas a outra metade é saudade
*
porque metade de mim é o que penso
mas a outra metade um vulcão
*
porque metade de mim é o que eu grito
mas a outra metade é silêncio
*
(Excertos desordenados, retirados de Oswaldo Montenegro, Metade)





Uma das mais belas odes à vida...

6 comentários:

Om-Lumen disse...

Em Silêncio Profundo, um Abraço Maior.

Om Lumen

Anónimo disse...

Ni*
Que coisa tão boa de se ouvir !
Que coisa reconfortante !
Que coisa que desejamos sentir dentro de nós !
Muito obrigado porque a encontrou!
Um professor que tive ha muitos anos..., daqueles como eu conheço, embora virtualmente, uma muito querida representante,dizia: quem não sabe o que procura nada encontra.
Umm beijo muito terno
João Miguel

Quase nos 50 disse...

Gostei.
Um abraço

Excelsior disse...

...

...sinto falta da tua Escrita...

...

*sorriso*

Henrique Dória disse...

Somos sempre e só uma parte de nós mesmos.Beijos

Anónimo disse...

existe momentos únicos e belos, e ouvir esta melodia, proporcionou mais um momento desses momentos.
obrigada