domingo, dezembro 28, 2008

NÃO TE NEGUES...




Não te negues. Não te negues aos meus dedos, nem te faças improvável ao meu toque. O meu corpo grita pelo sal dos teus contornos e as minhas águas anseiam quebrar-se em ondas sobre ti. O sopro do sussurrar o teu nome atrai os pássaros da saudade pelo que serás para o meu peito. A tua ausência atravessa a noite em cada hora e mantém-me cativa e desperta, sempre alerta e inteira. Sinto-me a eterna espera, a eterna véspera do teu abraço. E sou tua, mesmo antes de saber-te. Mesmo que nunca me saibas. Sou tua em detalhes mínimos, nas latências, nas grandezas, nos desvarios e indecências. Então, vem... despe o medo, arranca a venda dos olhos da memória. Volta os passos, apaga o tempo. Reinventa o sonho e faz amanhecer o meu olhar.
*
«CARTAS A UM AMOR FUTURO» *
* Um projecto de projecto.

18 comentários:

Pecadormeconfesso disse...

Neguei-me tantas vezes.Agora, negam-me.

Ni disse...

Porque tudo o que queremos é "reinventar um sonho", controlar o tempo e tudo o que passa...

Está lindo, Ni!

Beijinhos

Quase nos 50 disse...

Tem de dar corpo a esse projecto....gostei do excerto e espero vir a ter o prazer de ler mais.
Um abraço e bom domingo

OUTONO disse...

Li...como sempre no meu silêncio ...só.
Retenho aqui e ali, alguns sorrisos de agrado, ou rugas (tiques) de reflexão. Guardo no meu interior, o comentário que não escrevo, não por medo, coragem ou liberdade...mas porque é meu.
Para 2009, desejo-te um mar de sucessos, com muita saúde ...e um pedido...gostaria de continuar a ler-te...no meu silêncio, garanto, estarei presente.

☆Fanny☆ disse...

Lindo...sensual...

Será que esse amor futuro ainda não chegou?

Há pássaros de saudade a esvoaçar, murmúrios que se propagam no horizonte e te segredam sonhos por realizar...

;-)

Beijitos*

Fanny

Anónimo disse...

Nina
Muito obrigado pelo momento que o acaso me quis ofercer.
Hoje com um dia sem luz e depois da anestesia do Natal, que bonita carta par um amor futuro.
Um beijo
Joao Miguel

Ni disse...

PECADOR (que se confessa...):

Há o tempo da onda recuar e da onda voltar... da lua plena, cheia (de segredos, de Luz, de mãos afagam...) e da lua minguante, sombra da sombra. Há o tempo de agir... e o de esperar.
A vida, Pecador, é como uma dança... encontra-lhe o ritmo... não percas a cadência... e verás que chegará a melodia do querer e ser querido. :)

Ah... e não te negues, sobretudo quando não te queres negar.

Beijito,

Ni*

Alberto Campos disse...

Leio, penso e sinto e invejo esse teu quadro de palavras feito.
Queria dizer-te algo mas sinto-me tão vazio. Somente admiro.
que o projecto se torne catedral

Ni disse...

A minha NI pequenina... :)!!!

Tenho um carinho tão grande por ti!
...
Tudo o que queremos é reinventarmo-nos, meu doce! Reinventar os dias desperdiçados em passos perdidos... reinventarmo-nos 'por dentro', quando nos foge (aparentemente)o alento.

E o sonho... o sonho comanda-nos.
O sonho... é a realidade onde sonhamos o (aparente) real...
Risos. Não, não estou a brincar! O sonho, Ni... é onde somos a nossa verdade.

Beijinho

Ni*

Ni disse...

QUASE NOS 50:

:)

Fico muito contente por teres gostado! É um projecto de escrita que iniciei há algum tempo, mas... nunca lhe dei forma: «Cartas a um Amor Futuro»... onde cabem todas as emoções.
Recentemente fui abordada... e há uma editora que talvez queira publicar... mas isso implica selecção de textos, revisão, tempooooooooooo... para compromissos comerciais, etc... e... eu não tenho tempo nem para dormir, com o ritmo de vida que tenho... as responsabilidades...

Mas... como não tenho que responder já... a tua reacção foi um incentivo. :)

Obrigada.

Beijinho

Ni*

Ni disse...

OUTONO:

És um bom amigo...

Gostaria de ler o comentário que aqui não escreveste...

Envia-mo como presente de aniversário dia 30! :)

A sério... eu mesma, muitas e muitas vezes, me retraio de deixar comentários em certos blogs... perante certos textos... porque nem sempre quem nos lê... nos lê, de facto. Muitas vezes lê o que quer ler... ou lê-se a si mesmo(a). Mas... conhecendo-te um pouco, OUTONO... entre nós não haverá espaço para mal palavras dúbias. Amigos são assim!

2009... o ano de todas as possibilidades! Que nos seja suave... a TODOS... e fértil em momentos felizes.

Beijinho

Ni*

Ni disse...

FANNY:

Que surpresa!!! :)
Ainda bem que gostaste! Bom sinal...

Agrada-me a escrita intimista, que... tantas vezes... pode ser voz de 'um ele' ou de 'uma ela'. Em questões de escrita... e pelo que conheço de mais recente na escrita em Portugal... as emoções são fortes e esbatem-se as autorias. Sobressai o sentir. Que tanto pode ser masculino, feminino, presente, passado, futuro, vivido, impossível...

Todas as hipóteses se oferecem... a quem lê... e, assim, o/a leitor/a presentifica, na sua vida, emoções e afectos 'familiares'. O leitor activa um sentido... e quando de afecto se trata...

Por isso... não cometas tu comigo o erro que quase toda a gente comete contigo! :) Não confundas escrita autobiográfica com ficção!

É evidente que quem escreve... coloca muitos dos seus poros na escrita... estão lá as nossas impressões digitais. Na maior parte dos casos... secretamente.

Fica em aberto a resposta à tua questão... até porque... tanto pode ser dirigida a mim como a ti.
E esta é a maravilha da escrita e da leitura...

Beijinho.

Aparece mais... é bom reflectir contigo.

Ni*

Ni disse...

JOÃO MIGUEL:

Eu é que agradeço a gentileza do tempo que me ofereceu, ao deixar aqui um registo dos seus passos pelo meu blog, num comentário tão generoso.

Obrigada.

Ni*

Ni disse...

ALBERTO CAMPOS:

Por vezes sentir o espaço vazio é bom... dá lugar ao novo... ao que nunca ousámos...
Sei que nem sempre é assim... sei. Há sentires-ancestrais quase lei... e o vazio contém o espaço para o tudo e para o nada. Mas... pelo que vais escrevendo... o 'nada' não combina contigo.

Deixa fluir... a roda do tempo completa um ciclo... um ano. Todas as hipóteses se te oferecem...

Beijinho

Ni*

☆Fanny☆ disse...

Sim, Ni*

Eu sei que a escrita é um mistério, até para quem escreve.Há ficção, muito sonho, sedução. Mentira, verdade. As duas coisas. A escrita é um instrumento da alma, tu sabe-lo bem.Uma forma de exteriorizar o sentir...é acima de tudo beleza, deslumbramento para quem lê e se sente dentro dela.

a minha questão continua...
rsrsrsrsr

Aparece no meu novo blog. Serás sempre bem-vinda.

Beijinhos de estrelas*

Fanny (uma sonhadora que não aprende!)

Ni disse...

FANNY:

Para mim a escrita nunca é mentira!
É verdade, sempre! Pode ser ficção... é diferente! E sim... é mistério. É sedução... sobretudo de quem escreve face a si mesmo/a. Bom... comigo é assim! É pergunta e resposta... e novamente pergunta... e eco... eco de eco... espelho de espelho que reflecte uma vela inapagável... ainda e sempre a LUZ!


Ó sonhadora... a tua pergunta é:
«Será que esse amor futuro ainda não chegou?»

Se é futurooooooooooo.... XD

Beijinhos

Ni*

OUTONO disse...

Tentarei...mas sabes, que o momento de "ontem"... dita momentUS de hoje...logo o comentário é (será) diferente.
Mas tentarei...amigos são assim mesmo...tens toda a razão!

Beijinho !

Anónimo disse...

Cartas a um amor futuro, uma mistura de tempos, sentimentos e emoções. A alma reflectida em palavras.

Resultará certamente num notável trabalho. Espero que se concretize fisicamente. Decerto que essa concretização é um sonho, e ensinaram-me que se deve lutar pelos sonhos. E alguém que além de ensinar, incentiva e encoraja, os jovens com quem trabalha, a sonhar e a lutar pelos seus sonhos, não deve deixar escapar um sonho. As oportunidades devem ser agarradas. Arranjamos tempo quando queremos mesmo algo. Espero que assim seja.


E, parabéns! Muitas felicidades, e que este ano seja cheio de luz, afecto, e boas escolhas.

Anónimo2