quinta-feira, março 19, 2009

UM COLEGA, UM AMIGO...

Para ti, Jeremias Tavares:



Hoje... mais um colega, um amigo... deixou esta vida.

...

E é em dias assim que me sinto pequena, tão pequenina... e, ao mesmo tempo, com uma vontade imparável de VIVER...


VIVER!


Porque tudo é tão breve...

Porque o afecto é tanto para tão pouco tempo!

Porque ainda tenho tanto, mas tantoooooooo para dar... sentir, descobrir, partilhar, aprender... rir.
Sim, rir, 'rir com...', a mais terna e intensa das cumplicidades.
Foi bom rir contigo, Jeremias!


Ni* (com um nó no coração)


12 comentários:

Maria disse...

Abraço-te.
E saio devagarinho...

Anónimo disse...

Também perdí hoje um amigo de toda a vida.
Está combinado, vamos viver, enquanto cá estivermos, ainda com mais força.
O tempo é a única variável realmente incontrolável na gestão da nossa vida.
Um terno beijo
João Miguel

Anónimo disse...

Olhei e havia
pão e queijo em flor
junto da sebe

(Haiku de Bashô)

Catarina Alves disse...

... Abraço ...

Rui @t Blog disse...

Sempre que um amigo parte, ficamos infinitamente mais pobres e falência, essa, apenas é evitada pelos novos amigos que chegam perto de nós.
Recebe um abraço na partida do teu amigo.

Adrian LaRoque disse...

Um abraço...

Cleopatra disse...

Um amigo nunca se perde. Passa a viver em nós e noutro estado. ;-) Abraço.

Anónimo disse...

Que bom seria se as bonitas palavras da Cleopatra tivessem fundamento real.
Um beijo
João Miguel

Lúcia disse...

Dói e aprendemos a levá-lo connosco no bolso. Sempre.
Abraço, NI

INES DE CASTRO disse...

Se nao ficar mais nada, fica o sorriso, o cheiro, o silêncio.. grande professor, grande pessoa!

Quase nos 50 disse...

Um amigo que parte é um anjo que vela por nós lá onde nos encontraremos um dia.
Um abraço com um aperto na garganta pois também sei o que se sente na hora da partida

M disse...

Só soube há umas semanas... no preciso dia em que descobri que uma personagem que ando a escrever se chama Jeremias.

Ainda me lembro da História (e do charme com) que me ensinou há mais de 10 anos.

O nózinho ainda cá está.