sábado, novembro 22, 2008

AMO-TE, LISBOA! (II)

O deambular por Lisboa, abraçada pela noite, num Sábado frio... mas com muita magia.
*
Ni

(Para aumentar as fotos basta clicar sobre elas...)

(Quero os meus direitos de autoria!!!)

(Há nos candeeiros de Lisboa segredos guardados... travo a gestos calados, a fados e a pecados.)

(Aiiiiiiiiiiiiiiiiiii.... depois do chocolate... eis a minha perdição!)
- Pormenor da montra da pastelaria «A Brasileira», na Rua Augusta -





(A LUZ... ao longo do túnel...)



(A alegria de uma tuna! Vozes e danças, ao som de música tradicional popular portuguesa.
Não pimba! Popular! Convidativa. Contagiante. Nossa! Impossível uma foto decente... eles não paravam. Nem eu! XD)

(Lisboa é uma barca de magia... ondas do Tejo nas calçadas, águas das ninfas na iluminação das fontes...)

(O Café Nicola é, por excelência, um dos cafés mais literários da capital. Fundado em 1787, por um italiano de nome Nicola, este foi o café eleito por Bocage. Em 1837 deu lugar a uma livraria e só em 1929 voltou a servir cafés. Hoje... é um local de encanto...)







(E a árvore de Natal iluminou-se! E, apesar do frio, o meu sorriso também...)




5 comentários:

Maria disse...

Perdi-me no tempo... não sabia que era hoje!
Andei por lá ontem, mas não passo pela Brasileira. Porque acho que é uma provocação aos sentidos...

:))
Um abraço, com noz

carla disse...

Este é um momento inaugural pois marca a minha estreia no teu blogue em comentários.

Aliás, nunca fiz em nenhum até recentemente. Pensava que fosse necessário ser "amiga" ou coisa assim...

Dissipada a ignorância, fica o obrigada por nos ofereceres Lisboa vestida a Natal. Irresistível. Partilhamos esse amor pela cidade. Não há frio que o esmoreça... :)

Ah! E estou a ver que tu e a fotografia estão chegadas...já tinha estado para comentar um outro post "imagético". Foi desta.

Keep looking.

Um "abraço casaco"

Carla

Alberto Campos disse...

Amas Olissipoda como amas a vida.
Retratando os momentos como Ulisses.
è Lisboa a sereia que te chama ou somente o rio que a banha, teu leito em desvario.
Amas a cidade grande pela parecença da tua alma. Sacerdotisa de emoções e palavra.
Queiram os deuses dos bosques encantados, as fadas e elfos enbriagados, que meus em teus olhos vejam, esta cidade que de musas é sublimada.

O QUATORZE disse...

Olá. Bom dia
Boas fotos nocturnas, Lisboa é bela quando bem orientada e socializada, há locais explendidos.
Amizade
LUIS 14

Quase nos 50 disse...

Lisboa é apesar do que se diz uma cidade acolhedora, que nos abraça sem pudor.
Belas fotos de lugares que percorremos de dia mas que à noite têm outro sentido.
Um abracinho