quinta-feira, agosto 28, 2008

SINTO A FALTA DELE, DO MAR...


ESPERA-ME...
*
Nas praias que são o rosto branco das amadas mortas
deixarei que o teu nome se perca repetido.
Mas espera-me:
Pois por mais longos que sejam os caminhos
Eu regresso.
*
Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'MAR', Antologia, ed. CAMINHO
+
Sinto a falta dele... de andar/dançar descalça à sua beira, bem cedo, naquelas horas em que as conchas e as pedras brancas vêm espreitar o rendilhado da espuma salgada e as gentes ainda dormem...
Com o leitor de mp3 minúsculo a acompanhar-me... contaria ao mar uma e outra vez a minha história, também salgada, que ele já conhece de muitas marés.
Mas ouve-me sempre. E responde-me. É então que a maré fica cheia... e as conchas se recolhem. E as pedras brancas me espelham...


«THE STORY» - BRANDI CARLILE
~*~

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
But these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to
It's true... I was made for you

I climbed across the mountain tops
Swam all across the ocean blue
I crossed all the lines and I broke all the rules
And baby I broke them all for you
Oh because even when I was flat broke
You made me feel like a million bucks
You do and I was made for you

You see the smile that's on my mouth
It's hiding the words that don't come out
And all of my friends who think that I'm blessed
They don't know my head is a mess
No, they don't know who I really am
And they don't know what I've been through like you do
And I was made for you...

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
Oh but these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to
It's true...I was made for you
Oh yeah and its true, that I was made for you

6 comentários:

Viola De Lesseps disse...

bonito blog...

bj

Ni disse...

VIOLA...

Obrigada...
...

Não sei se é bonito... mas é como uma porta transparente para a minha essência. Às vezes... de um modo imprudente.

Hoje, por exemplo, deixa-me que te confesse que se em vez do meu nome verdadeiro e do meu rosto... tivesse colocado um nick... hoje, agora, escreveria um post que contaria uma daquelas coincidências irónicas da vida, que superam a ficção, e que se passou há... meia hora... enquanto conduzia, com o meu filho mais novo ao lado.

Fui espreitar o teu blog.
Sente-se 'paixão' por lá... :), mas terei que voltar para te ler com a atenção que mereces... porque neste momento... há muito sal nos meus olhos.

Bj

Henrique Dória disse...

O teu sorriso é uma pequena cova no azul marinho, onde apetece escondermo-nos.

OUTONO disse...

O mar continua sereno...à tua espera.

A poesia continua seca... das tuas palavras.

Os "momentus" eternizam o nosso querer.

Obrigado pela partilha da viagem.

Amanhã... cedo, iniciarei mais uma maratona...quase 6500kms.

Levo "momentus"...para ler, e um "canudo" de trabalho para desenvolver.

Beijinho...um abraço aos teus rapazotes.

Pecadormeconfesso disse...

Parecidas e pronto. Sabes de quem falo.Até nos gostos musicais.


Obrigado pelas tuas palavras NI.Estas já sobre outro assunto que tu também sabes e deixaste lá no Blog. Não é fácil. Nem simples. Um bj

C.M. disse...

O Mar sim... sempre!

Sentimos que perante ele não poderemos morrer nunca...