quinta-feira, junho 07, 2007

ESQUECI-ME DE MIM NOS TEUS BRAÇOS



Descobriram-se nos corpos enfim despertos, conjugados em entrega de pele que transcende a alma.

“Sinto o aroma de flores de cerejeira nas tuas coxas” – disse ele, num murmúrio...

“Sinto o gosto de limão e canela na pele dos teus ombros” – murmurou ela, entre sorrisos e carícias, naquele pomar de promessas só aos dois consagrado...

Depois ficaram em silêncio e a boca dele perdeu-se nela.

6 comentários:

Rui @t Blog disse...

Uma paleta de odores e de sabores num tema de sempre: A entrega e a paixão.

Cabral-Mendes disse...

Não conheço ninguém que assim escreva.... vá guardando os poemas para publicá-los em livro. Até doi lê-los...

JM Coutinho Ribeiro disse...

... mas quando forem publicados, lá vamos lê-los

Apache disse...

“Depois ficaram em silêncio e a boca dele perdeu-se nela.”
Estes silêncios dizem sempre tanto e a Ni descreve-os tão bem na “musicalidade” dos seus poemas…

ferreira disse...

Sim, Ni, deves publicar a poesia que emana de todo o teu ser.Somos muitos a querer ler.
Aqui nestes diálogos de amor de corpo e alma, embora poesia,será também um conto?
Abraço

Maria disse...

Muito bonito, Ni, excelente mesmo.