quinta-feira, setembro 20, 2007

Pessoa(S)... um blog partilhado com os meus alunos

Um blog partilhado por muitas pessoas, que nasceu tendo por núcleo o estudo que vamos fazer juntos da obra de Fernando Pessoa.
A eles, aos meus alunos, o meu 'obrigada' por tudo o que me dão, por tanto que me ensinam...
'Trouxe' de lá este post:



Liberdade

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer!

Ler é maçada,
Estudar é nada.
O Sol doira
Sem literatura.
O rio corre bem ou mal,
sem edição original.

E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como tem tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quando há bruma,
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

O mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...



Fernando Pessoa

A força das palavras usadas com mestria por Fernando Pessoa!
Sempre associei este poema à LIBERDADE, ao HOJE, ao agora, ao VIVER...
Mas... será que o Dever inviabiliza o Prazer?
Passo-VOS a palavra...

CC



6 comentários:

Pecadormeconfesso disse...

Tenho uma amiga que diz que o dever também pode ser um prazer.E aí, desaparece o dever , mas cumpre-se.E diz também que o dever não impossibilita o prazer.Eu ainda não aprendi.

Ni disse...

PECADOR (QUE SE SE CONFESSA)... :)

....
Concordo plenamente com essa tua amiga!
O Dever e o Prazer não são incompatíveis! Por exemplo... profissionalmente, quando associamos Dever e Prazer temos o elo perfeito para a nossa realização nesse campo.

Claro que... nem todos os deveres, obrigações (palavra feia, esta!)... podem ser transformados em prazer! Eu pelo menos ainda não atingi esse estado de perfeição alquímica... sorriso.

Mas quando Prazer e Dever surgem juntos... é a sabedoria de viver alcançada.


E contrariando (ou não) Pessoa:

Ai que prazer
Cumprir um (aparente) dever,
Ter uma pilha de livros para ler
E podê-lo fazer!

Ler é gargalhada,
Estudar é uma chamada.
O Sol doira e dura
Na literatura.
O rio corre bem ou mal,
sem edição original.
Mas o prazer de ler... é especial!

LOL

Ni*

Cabral-Mendes disse...

Deve ser um prazer imenso assistir às suas aulas... um dia aventuro-me....e vou espreitar...ahahah...

E que tal um curso de verão?...

Mas não gosto muito de Pessoa, ou melhor, gosto alguma coisa de Pessoa, mas detesto aquele que se revela nos heterónimos...ai o guardador de rebanhos causa-me calafrios!

Mas em geral causa-me angústia... acredita que não há muito tempo queimei todos os livros dele? nem sequer os dei! Pensei: se não prestam para mim, também não são bons para terceiros... que auto de fé este! Enfim...estados de Alma...

Cabral-Mendes disse...

Gosto muito da Tabacaria!A ânsia de partir junto ao cais!...s paisagens desconhecidas... enfim, se a ouvisse palestrar sobre o tema, provavelmente até poderia modificar alguma perspectiva...

Cleopatra disse...

Acho que o Fernando pessoa ,(acho eu) fala do prazer de parar de cumprir o saboroso dever.
Ou seja, da sensação que surge depois do saboroso dever ser cumprido...
Do estar cheio de saber e fazer uma pausa para saborear...
E aí... ai que prazer não cumprir um dever....que até já foi cumprido, o que me deixa espaço para respirar...
Bem e mais que tudo isto é Jesus Cristo que não percebia nada de Finanças.
Bjs aos dois! ;)

Nani disse...

Venho um post atrasada...espero não ter já falta!

Como aluna, bem...sou suspeita para falar... mas a única coisa que posso dizer é que tenho sorte de ter alguém assim a dar-me aulas. Não é apenas dever, mas sobretudo prazer!(Vai ser muito bom estudar-mos assim F.Pessoa. Vai nos dar muito... Prazer?!?! ui)

Como amiga... bem... não tenho palaras para dizer... não são precisas agora.

Abraço

Nani... ou Catarina