sexta-feira, fevereiro 23, 2007

A ROTA DAS AVES INCONFORMADAS







Olhas para além do muro; e
o que vês? O tempo para além do tempo,
a tarde que não chega, ou a noite que
vai chegar quando menos a esperas,
uma última ave no limite
do céu, pedindo-te que a não sigas.
Mas não cedas ao abraço da árvore,
ao apelo das raízes, à melancolia
de um desejo de horizonte. Encosta-te
a esse muro, sabendo que ele desenha
o espaço que te foi dado, e que as tuas
mãos descobrem no frio da pedra.
Não te resignes ao que existe. A ave
que desapareceu por trás da colina conhece
o caminho que os teus olhos procuram.


Nuno Júdice... aqui: http://aaz-nj.blogspot.com/

10 comentários:

Cleopatra disse...

A ave
que desapareceu por trás da colina conhece
o caminho que os teus olhos procuram.

Quem dera

Zé Carlos disse...

Ni*

Um beijo de sábado

ZC

poetaeusou disse...

segue a ave.
encontrarás o teu ninho...
b)

Poemas e Cotidiano disse...

Querida Nininha:
Que poesia mais linda. Tem um "que" de melancolia e ao mesmo tempo uma grande forca!
Sempre acredito que as crises tem um poder fantastico de nos colocar no lugar certo. Nao eh assim?
Um beijo querida, fique com Deus.
MARY

Amaral disse...

Ni, tu deves ser uma mulher especial!
Tens certamente muita gente a gostar de ti!
As palavras que me deixaste são de alguém que tem muito para dar, tem muito para receber, e sabe que a Vida não tem hipótese de se enganar...
Pela tua forma de ser e de estar na vida, posso avaliar como encaras o mundo que te cerca, nunca se esquecendo que a fisicalidade faz parte da ilusão que limita a nossa percepção dAquilo Que Realmente Somos!
"Não te resignes ao que existe"! Ambos "sabemos" que, para além dos sentidos, estamos "NÓS"!...

Maria disse...

Lindo

Um beijo

☆Fanny☆ disse...

Lindo momento de poesia nos trazes com Nuno Júdice... o poeta dos encantos que entra de mansinho nos nossos corações e nos desenha arco-íris na alma.

Um abraço de estrelinhas com muita ternura*

Fanny

Joaquim Amândio Santos disse...

"
EU

escuto-me.
na voz que emana do meu sossego.
sinto-o,
navegante etéreo
que em minha mente paira.

sussurra-me
em súplica que viva minha, uma liberdade
que finalmente viva,
comanda a minha partida
enquanto conjugo, meu,
o verbo sonhar!
"

2007, joaquim amândio santos

Cleopatra disse...

Ni, deixei-te aqui uma coisita minha ontem
Que aconteceu???

Ni disse...

O blog foi bloqueado, como te contei, pelos computadores da «Blogger's spam prevention». O último post, que tinha editado com as respostas a «Se eu voltasse a nascer...» ficou em draft e não deixam editar mais nada. Já fiz todas as diligências requeridas, mas ainda não o desbloquearam. Pelo que entendi os computadores confundiram (?) determinados scripts que utilizo em html com 'spam' e seria necessário preencher uns formulários para provar que não se trata de um blog de spam. Já o fiz (várias vezes), mas ainda não o desbloquearam. Tenho o aviso de que vão retirá-lo ao fim de algum tempo. Seja!
...