quinta-feira, setembro 11, 2008

«... E TROPEÇO DE TERNURA POR TI.»



Nesta hora tardia... apeteceu-me ouvir Diana Krall. Som-poesia, envolvente... quente, com aromas fortes a chocolate e canela... e a palavras puras, quase líquidas, como estas:

Nesta curva tão terna e lancinante

que vai ser que já é o teu desaparecimento

digo-te adeus

e como um adolescente

tropeço de ternura

por ti.

Alexandre O'Neill

...

São momentUS assim que nos reconciliam com a vida...

5 comentários:

Apenas eu disse...

tropeço de ternura

por ti.


momento este de ternura.

parabens pelo blog

OUTONO disse...

Diana Krall...está tudo dito !

Fica-se no momento do embalo, aconchegado ao desejo da plenitude de um sonho musical.

Estás bem?

Beijinho...quase a cair de cansaço depois de mais um dia sem "embalo".

quase (OUTONO)

Henrique Dória disse...

Iu então caminho sobre o fio alto da ternura.
beijos

Aurora disse...

Olá Ni!

Excelente escolha...

Fica bem!

Muitos beijinhos desta ilha açoreana.

Cleopatra disse...

Tropeçar de ternura por alguém é das coisas mais bonitas que alguém pode fazer por nós.
Bj NI
Sempre a mesma
Posso roubar-te este som?