terça-feira, maio 18, 2010

ÉS O POEMA. E ESTÁS EM MIM...



Em mim, moras tu. Moras na sede da minha pele, e nela te sacias, repousas e renasces. E em cada segundo... a cumplicidade do olhar, onde nos deitamos, num prazer absoluto. Sem vergonhas nem vertigens. Em mim, moras tu. Segredam-me ventos os teus segredos. Agita-se a tua alma nos meus poros. Desassossega-me o teu corpo, que me sabe as margens transbordantes, as fases crescentes e as marés vivas. Olho a página em branco e não escrevo. Hoje não te escrevo uma carta, amor. És o poema. E estás em mim.



E o resto, o resto não importa.

Sorrio...
Ni*


12 comentários:

Maria disse...

Quando o amor é assim é para sempre. Como pele colada à nossa...

Beijo, Ni.

Cirse disse...

Nina, suas palavras me fizeram respirar melhor!

Saiba que também "moras em mim"!

Beijo grande!

Cirse.

Vinho Mágico disse...

Pois não !!

Catarina Alves disse...

Abraço, de quem ainda gosta muito de vir a este cantinho. :)

Catarina Alves

Cirse disse...

Bom dia Nina!

Beijos goianos pra ti!

Carinhosamente,

Cirse.

100anos disse...

Olá Ni.
Cultivas a palavra com uma tal delicadeza de sentimentos que me deixas espantado.
És uma grande Muher, Ni.
Desculpa a vulgaridade, mas apetece-me dizer-te "obrigado por existires".
Um forte abraço,
100anos

Ni disse...

Há dias em que um gesto de carinho nos salva. Obrigada, profundamente obrigada a cada um de vocês...

Ni

Catarina Alves disse...

"Gosto de gostar de ti, sabias?"

de um momento nosso... de um Dezembro... que interessa o ano?! ;)

Abraço.

Cirse disse...

Você me transmite tanta coisa boa Nina...Meu coraçao feliz agradece!

Seja feliz...por favor!!!

Cirse.

Alberto Campos disse...

Desculpa emendar-te: "há dias que um gesto de carinho a ti dado, nos salva...".

Cirse disse...

Boa noite Nina!

Tô me sentindo tão sozinha...tão cansada...

Hoje é o bálsamo que ofereces, em forma de palavras que me salva...

Luz pra ti...prá todos nós!

Cirse.

Cirse disse...

Bom dia Nina!

Não estou mais "dodói"...Me sinto pronta novamente para escrever cartas de amor!!!

Beijos goianos,

Cirse.