sábado, setembro 05, 2009

«Celtic Memories»


(Clicar para aumentar a foto-montagem)




«(...) amanheço dolorosamente, escrevo aquilo que posso
estou imóvel, a luz atravessa-me como um sismo
hoje, vou correr à velocidade da minha solidão.»


Al Berto




Tenho o olhar escondido nas mãos
que cheiram a ilhas desertas de ti.
...
As aves traçam rumos de ida
e a tua voz vai com elas.
E tu segues a tua voz.
...
Tenho medo que não regresses do invisível.
Tenho medo de (te) pensar
«à velocidade da minha solidão.»
...

Ni*

3 comentários:

marianinha disse...

Á mumentos que não esqueço aqueles que magoam mas aqui tenho encontrado a força que perciso para voltar a ser feliz quando vão ao meu cantinho e deixão comentarios esses momentos as frazes que deixão são unicos

Henrique Dória disse...

Carpe Diem

Cirse disse...

Nina,ha momentos em que nossa voz precisa se calar...enquanto nossos olhos cheios de lagrimas compreende que o vento nao sopra a nosso favor...e que mesmo assim e preciso remar...

Encantador estar aqui...

Abraços,

Cirse.