segunda-feira, janeiro 21, 2008

E TU CHEGAS...



(...)
Finalmente, numa manhã muito clara, tu ancoraste no cais. Surgiste tão luminoso que, por momentos, quase agarrei o fulgor dourado dos teus olhos. Descobri promessas infinitas de entrega no teu corpo. Rompi o meu casulo. Transmutei-me em criatura quase alada, ávida de vida. Iniciei danças, para ti, no despudor mais radical dos meus mistérios. Agora, em profana celebração dos nossos corpos, a minha pele abandona-se ao nosso desejo.Tenho o brasão dos teus dentes no meu ventre.Tenho as marcas da tua língua nos meus seios. Em cada entardecer aguardo o espasmo que farás nascer no meu corpo. E, nessa espera feliz, danço em sintonia com a lua, as marés, as lagoas, o vento. E na minha dança estendo-te a mão para que me acompanhes nos círculos da espiral só nossa. E tu chegas e derramas beijos nos meus quadris, de ti saudosos...

...


Ni*

26 comentários:

Maria disse...

Excelente texto, Ni. Intenso. Como tu...

Sorrio-te..... num claro sorriso de água transparente.
Deixo-te um beijo de lua...

Ni disse...

MARIA:

Obrigada. O texto era mais extenso... mais pormenorizado. Acabei por seleccionar apenas a parte final, de acordo com o conceito de 'blog'... em que os textos devem ser curtos, como toques de asa de um sentir.
...

Saudades de ti, doce Maria!

Cleopatra disse...

Censurado. Foi censurado!
Que maldade!
Por isso é que a imagem é azul!

Catarina Alves disse...

Nininha!!!!

Hoje decidi escrever qualquer coisa! :P

Gostei da dança... em sintonia com o luar (lindo hoje!!!) e o mar...

O texto podia estar todo aqui, não perderia a qualidade... quem começa a ler, acaba, sem "cansaço".

Sim, talvez seja demasiado grande para o... post (que palavra linda Ni*!), mas em livro daria um lindo capitulo. Para quando? hihi lá tou em armada em:

C(h)atarina! (hei-de vencer pelo cansaço!)

Beijinho suave,

CATARINA Alves

Ni disse...

CLEÓPATRA:

Não se trata de censura, mas de 'adaptação'.

beijito

CATARINA:

C(H)ATARINA.... sorriso... esta tem direitos de autora... em plena aula! Hehehe
És um docinho...

Excelsior disse...

...E dos traços do Rio do Tempo, eu vim…

...Cacei um par de asas de sonhos, e de esperanças de menino, para te descobrir o rumo... Cobri com passos, o relvado dos planaltos de Sete Paraísos, para coleccionar os saberes que me permitiriam marear até às costas do teu Reino...

...Com tais conhecimentos, encetei quadrículas de contas de somar e dividir... e nelas também fiz escritos, a acompanhar recordações de um tempo, em que o tempo era espaço, e o espaço, era pensamento...

...Plantei as árvores que me permitiriam, séculos depois, esculpir de seus grossos ramos, os remos que levariam minha embarcação a teu porto…

...Teci mantos dourados, azuis e rosa, com os quais te presentearia, num cantar de choro de alegria, por te reencontrar... Neles, estariam representações de tudo quanto vivi sem ti... para que nessas figuras, encontrasses o lugar que sempre foi teu.

E então, nessa manhã de ouro, ancorei minha embarcação, quase desfeita pelo dobrar de tantos cabos tormentosos, de tanto ludibriar monstros marinhos, e tantas enganadoras Sirenes... e tu lá estavas, de pé à beira do cais, vestes violeta e azuis, esvoaçantes, cingindo uma silhueta amada, nunca esquecida, e por Cronos, imperturbada...

...E ao aproximar-me de ti, ofereci-te uma carícia infinda, colocada no teu doce rosto de menina, envolvido em raios de sol dourado-amor... e tuas Asas de Luz despontaram num abraço proibido, mas por nós, permitido...

...E teu sentir de mulher-ninfa, resvala no meu peito, numa carícia roçada, ofegante, de corpos que se perdem em beijos de sal doce, e de rios de infindáveis despertares... sempre iguais... mas de cada vez, novos... num amplexo dançado em espirais de corpos e espíritos, de chamas e luz, de labaredas e plumas...

...E juntos, anjos-elfos, de tudo falaremos, numa recordação do que afinal, nunca se perdeu, e sempre nos foi reservado... numa sôfrega vontade de tudo o que percorremos separados, até ao momento-agora, partilhar com o outro... perdidos num riso de absoluta felicidade...

...E a vida é nossa outra vez, para descobrir... para reinventar... para recriar... em prados e campos de Eterna Luz e Amor...

...


Excelsior

Ni disse...

EXCELSIOR:

Depois de um dia exaustivo... confesso que ler este teu texto foi um pouco como 'un instant d'éternité'. Texto intimista (escrito na 1ª pessoa), abundante em metáforas de ousada selecção... estamos, sem dúvida, perante um texto literário muito bem conseguido. Os meus parabéns e o meu obrigada por o partilhares aqui, neste blog-espaço-de-encontro.

Excelsior disse...

...*sorrindo*

O poder providenciar-te tal... e o merecer de ti, tal consideração... é toda a gratidão, e toda a recompensa que eu poderia alguma vez "precisar"...

...

...Que a noite e o sorrir, te embalem em descanso e reparação... :) Tão merecidos.

PS: Terei de insistir... e aproveitar o constatar de uma voz que se junta à minha (e deveremos estar longe de ser os únicos...) Ni... Concordo com a Catarina, que de chata, tem menos que de clarividente... Pensa num livro... sim...?

0:)

Ni disse...

EXCELSIOR:

Sorrio...
A Catarina e tu são meus amigos... teria 2 leitores! :))
...

Recusei, em tempos idos, 2 convites para publicar... em livros conjuntos. Nunca achei que o devesse fazer... porque.... eu não escrevo com qualidade literária que o justifique.

Sou totalmente sincera quando digo isto, acredita.

Excelsior disse...

...Quanto a teres rejeitado uma escrita conjunta... até concordo. A tua escrita é por demais singular, para ser... "acompanhada", numa publicação...

...Quanto à tua sinceridade... acredito piamente nela... mas é baseada num olhar muito subjectivo (o teu), e numa... quiçá auto-avaliação excessiva...

...Acredita...

...Nada de amizade, motiva a minha opinião, e o meu sentir, perante a tua escrita. Já os tinha... antes de sequer imaginar que trocaríamos uma única linha. :)

Remato com: FAZ UM LIVRO... Nem te seria muito difícil, suponho... Fazeres uma colectânea retirada de vários textos teus... e de título... quiçá... Momentus... :D

Catarina Alves disse...

Aiiiiiiiiii!!!!

"Recusei, em tempos idos, 2 convites para publicar... em livros conjuntos. Nunca achei que o devesse fazer... porque.... eu não escrevo com qualidade literária que o justifique."

Peço desculpa pela expressão mas, EU PASSO-ME COM ISTO!!!! hihi

Excelsior! Vamos fazer uma manif...!

Quem se junta?!?

Cleo?!

Vamos?!? 'Bora!

hihi

Beijinho

(Amanhã tenho de aparecer por lá...precisamos de falar, Nininha...como amigas.)

Cleopatra disse...

eu não escrevo com qualidade literária que o justifique.



Pois.......vou sair de fininho............
Coitada de mim..............

Ariel d'Angouleme disse...

Grande parte da magia se deve à espera...
Já intensidade é o momento...
E o momento pode ser sempre... ;)

Beijos*

Rui @t Blog disse...

Simplesmente um dos mai belos textos que aqui tomei paladar.
Divinal.

Deixo aqui a sugestão quase exigente de um livro, que o dom das palavras torna mais que merecido.

Sento-me paciente à espera de mais com que alimentar a sede.

Rui @t Blog disse...

Ooooooooops....só agora é que reparei que mais gente reclama que escrevas e publiques.

Mas olha lá oh moçoila, mas quem é que te deu autorização para achares que não escreves com qualidade literária para justificar um livro ?
Alguém te perguntou isso ?

Já ouviste falar em espancamentos em moçoilas teimosas ?

Xiuuu.... toca a escrever e a publicar que quem sabe se gosta ou não, somos nós.
E quero isso rápido, senão ainda temos de ser nós a publicar.

Tu és genial a escrever não é a dar opiniões, muito menos sobre o que escreves. Querem lá ver ?

Cá para mim os gajos dos prémios Nobel da literatura já a andam a "comprar" com medo de que publique, com medo da concorrência.

mas isto é a república das bananas ou quê ? (por acaso até parece).

Beijos.
(mas a ordem de publicar mantém-se)

Ni disse...

EXCELSIOR...
CATARINA ALVES...
RUI...

Hoje, ao ler os comentários... abri os olhos de espanto e libertei uma sonora gargalhada (ahhhh... como sabe bem rir!).

Ó meu amigos... a questão é mesmo esta: vocês são meus amigos! A vossa opinião é uma opinião de AMIGOS.

Quem me conhece bem sabe como sou exigente (in extremis) comigo mesma em tudo o que faço. É verdade. Mas... a minha escrita não é publicável. A sério. Não é 'vendável'. Não é literária. Não é jornalística. Não é.
...

Reli, com a expressão de quem recebeu mimos-salvadores-de-uma-vida o que me escreveram. Posso dizer-vos uma coisa? O vosso carinho é-me mais importante do que qualquer publicação de livro. Digo-o com toda a verdade de quem sou. Digo-o emocionada.

Obrigada.

Abraço bem apertadinho em cada um de vocês.

Ni disse...

CLEÓPATRA:

Sorriso.

Escrever num blog é muito diferente da escrita literária, Cleo. Blogs com qualidade literária? O do Nuno Júdice e... mais um... dois, talvez. Porque podemos reconhecer mérito na escrita, na temática, na arte da escolha das metáforas.... mas... é uma escrita tipo 'Crónicas Intimistas'.
Deformação profissional, esta minha visão, talvez... mas há que dizer a verdade.

Beijoquinha

Excelsior disse...

...

*profundo suspiro*...

...Catarina, terias certamente mais um, nessa manifestação ensaiada aqui...

...E Rui, como costumo dizer... (e passo o auto-elogio) 0:) "great minds think alike" (grandes mentes pensam de forma similar, na língua dos "bifes"...)

...Mas, outra frase isto me recorda, e confesso, com alguma tristeza...

"...Pior cego, é aquele que não quer ver..."

:(

Pena que penses assim, Ni, e insistas que a nossa opinião é subjectiva ao nosso sentimento por ti.

...Gostaria de insistir, mas confesso que este meu constante síndrome de "Dom Quixote" a degladiar-se com "moinhos de vento", por vezes... cansa, e por momentos, não se consegue manter. Não que já não me conheça... ele volta... mas... como tudo na vida... há altos e baixos...

...Abraço de Vento Estelar, Ni...

Ni disse...

ARIEL:

Grande parte da magia se deve à espera...
Já intensidade é o momento...
E o momento pode ser sempre... ;)


A espera... o que antecede o que se anseia ou o que se teme... é o momento, por excelência, do pressentir a intensidade do sentir. Contém a magia do TUDO e do NADA. Abarca todas as esferas temporais, todas as linhas por escrever, todos os espaços sonhados... todos os ímpetos sagrados. E o momentum... Ariel... é o Sempre e o Nunca.

Gostei de saber que passaste por aqui. O teu blog é uma referência da escrita fluida, quase sonora... quase líquida... tão próxima do pulsar cardíaco...

Ni disse...

EXCELSIOR:

:(

Não pretendi, de modo algum, desvalorizar a vossa opinião. Não penses isso. Acredito, sim, que o carinho se mistura coma opinião. Apenas isso.

Excelsior disse...

...

*sorriso*

...eu sei plenamente que não é a nossa opinião, que pretendes desvalorizar...

Mas... OK, contesto, digo, e reafirmo... Nada de afectos se imiscui na minha opinião... sobre (por exemplo) a tua escrita...

:)

Desassossego disse...

Eu também estou na espera, de mais um momento de plena magia e entrega... que bomm...
Beijo doce...

Ni disse...

DESASSOSSEGO:

:D

Que bom saber-te assim... feliz!

Beijinho

Gui disse...

O entardecer, o sol a cair no horizonte e a expectativa do espasmo prestes a chegar. Quem disse que o entardecer não é soberbo?

Ni disse...

GUI:

O entardecer é soberbo!
E o amanhecer...
E a manhã... ao deixar o enlaço da lua e o voo das aves solitárias...
E o meio-dia... a meio do caminho entre o nunca e o sempre...
E a tarde que se inicia, na promessa de brilhos em olhos amados...
E a noite... com o arrepio do abandono ao fogo da lareira...
E...

Todos os momentos são soberbos, assim saibamos nós vivê-los...

Beijinho Gui!

Rui @t Blog disse...

Ai são opiniões de Amigos ?!
Pois fica sabendo que não sou mais teu amigo. Detesto-te, bato-te, grrrrrrr, não posso nem um bocadinho contigo.

(que os santinhos me perdoem)

Pronto, agora já posso dar a mesma opinião e mandar-te publicar um livro ?