domingo, fevereiro 14, 2010

MUITAS LUAS VOLVIDAS...

(Post antigo recuperado para o agora)



Alguém, num poema, perguntou pelos amantes imortais...

E a lua, cúmplice, protectora das memórias dos nossos poros despertos, vendou a noite, povoando-a do espanto das gaivotas em terra.

E eu... deixo fluir do meu olhar a lágrima derradeira, breve lago de cristais adocicados, abraçada a esta aragem quase quente de muitas luas volvidas...

Neste regresso a um sentir que foi luz, trovão, gemido, cereja amadurecida... a tua ausência desenha-me o vazio das tuas mãos.

Mas o teu nome ficou no sabor da minha boca, amor.

Ni, in «Cartas a um Amor Futuro»


20 comentários:

Maria disse...

Só não gosto do vazio da mãos...
... porque sei o que é...

Abraço-te.

Ni disse...

MARIA:

Abraço terno para ti, doce Maria...

Um Momento disse...

Sentidamente sentindo...

Abraço com carinho...

Mi*

Cleopatra disse...

MOTE:
"a tua ausência desenha-me o vazio das tuas mãos.

Mas o teu nome ficou no sabor da minha boca, amor."

A tua ausência
Desenha-me o vazio da tua alma
Olhas-me
e os meus olhos não te dizem nada.
Não há nada para dizer
De tanto que sinto a tua falta.

Já nem sei o teu nome na minha boca
Não sei o toque do teu beijo
Olhas-me e o meu olhar
perde-se para além de ti


A tua ausência desenha-me um vazio na alma
Nem as tuas mãos
Nem o teu sorriso
Nem a tua voz
Vai...
Perde-te na tua ausência............

Ni disse...

UM MOMENTO:

Quem sente, doce Mi, tem memórias (e)ternas... páginas da vida com uma história partilhada. E isso significa que viveu 'um momento' feliz...

Abraço carinhoso...

Ni disse...

CLEÓPATRA:

Tem muita força o que escreveste...

Faz-me lembrar quando escrevíamos os 3... tu, o CR e eu, há uns tempos atrás :)...

Reli o que escreveste. Está mais forte do que o meu texto... provavelmente porque TU és mais forte do que eu.

Gosto-te. Muito.

Betty Branco Martins disse...

Querida Ni



_____________lua


cúmplice




para









___________sempre









dos






_____________amantes






Beijinhos com carinho

Ni disse...

BETTY:

Querida e doce Betty...
A tua passagem por aqui tem algo de voo... algo de fluido... numa presença-beleza tão tua...

Beijinho

luar perdido disse...

A eterna e cumplice lua, dos amantes, dos amores e desamores desta vida. As lágrimas derradeiras que no lago da ausencia vão desaguar, mas que sempre trarão o unico e doce nome gravado, selado e imortal; Amor.
Deixa o sabor embelezar-te os lábios e povoa-los de doces lembranças, lembrar é também viver.

Beijo doce na cumplicidade da lua

Cleopatra disse...

Ni
Tenho saudades de quando escreviamos os três.
Continuo a pensar que mereciamos publicar um livro..os três.
Bj.

Ni disse...

LUAR:

«lembrar é também viver.»

As memórias são essenciais à manutenção da estrutura de QUEM somos. São o meu lago de embalo... águas de vivências imutáveis e sagradas.
Porém...
Aberta à vida, ao novo... SEMPRE!

Beijinho

CLEO:

A escrita a 3 foi uma fase bonita, porque tinhamos traços comuns e traços distintos... complementaridade sem repetição.
Quem sabe... talvez possamos retomar essa escrita! :)

Um Momento disse...

Se temos Ni...
Deixo um beijo abraçado em carinho desejando muita Luz neste fim de semana que se aproxima

Abraço carinhoso ... em ti

(*)

Mi*

Cleopatra disse...

NI
Tens lá um desafio

E foi pena perder naquela parte o teu texto.

Cleopatra disse...

NI
Nem penses!!!!
Não encerras nada para Balanço que não estamos em época de Saldos.
;)

E tens lá um mote.
O JC por castigo ou determinação minha, deu-nos um mote para escrevermos a 3 mãos:

"talvez eu pudesse dizer-te, mas não aqui, onde o tempo corre depressa. No Alentejo, quem sabe?"

Como é no Alentejo podes ir pensando devagarinho ou desatar a escrever de supetão.


Nem penses fechar apara Balanço.
Não me irrites.

Ni disse...

CLEÓPATRA:

Não te irrito nada...

Depois conversamos.

Continuarei a ler e a comentar os blogs que visito regularmente, mas por aqui as coisas param.

Bj

Cleopatra disse...

Não param nada!
Essa do dança tu que eu fico assim não é para ti.

E eu estou a bater á porta...Tens mesmo de abrir. Nem que seja por educação. Vá.

Pecadormeconfesso disse...

A Cleo tem razão. Não feches a porta.

luar perdido disse...

Encerras para balanço?
Respeito, claro que sim, mas peço-te que seja apenas um breve balanço, gosto do que escreves da forma como o fazes, da forma como te dás nas palavras.
Não feches as portas, a vida é fluída, por isso mesmo há que acompanhar os seus fluxos e refluxos, flutua ao seu sabor, vai, sim, mas....VEM

Beijo imenso e doce em ti

Pecadormeconfesso disse...

Estamos à espera do terceiro ciclo.

Ritz M disse...

Essa imagem lembra-me a primeira (ou segunda?) aula consigo, quando escrevemos um texto colectivo para o blog...em que todos demos ideias e fizémos uma coisa pequena, mas foi o primeiro de (muitos) bons momentos...




Saudades :)