terça-feira, maio 13, 2008

AZUL-PERFEITO...

Post recuperado... (2 anos atrás?!)
Porque hoje preciso de acreditar no que escrevi neste post...


Não sermos felizes não pressupõe que sejamos infelizes.
As pessoas que, não sendo felizes, não são infelizes, são como... peregrinos... alquimistas, talvez. Pessoas que imigram num sonho e se orientam como se lessem os astros. E de cada vez que mergulham no céu, nos olhos de quem olham, descobrem que um ninho de estrelas morou, sempre, ao pé de si.
E que as flores, afinal, têm a sua cor preferida e o aroma a azul-perfeito...
...
E eu sorrio.

Ni*... cansada e com sono...


28 comentários:

Paulo Nabais disse...

OLá!

Gostei muito deste lugar e do que aqui li.
Gostei mesmo e obrigado por partilhares estes textos connosco...

Jinhos.

Amaral disse...

Azul perfeito e um sorriso neste dia 4... Quem diria?...

Unicus disse...

Parece-me um pouco ambigua essa posição. Ou se está feliz ou infeliz. Poderemos enganar-nos com meias tintas. Mas não passa de um mereo engano Ni.
Beijo

Desassossego disse...

Cansada e com sono?! inagina se não estivesses....

sim à espera a contemplar....
Um xi grande Ni*

Pescador disse...

;-)

Su disse...

jocas maradas de azul

Silvio Vasconcellos disse...

Há algo de Mário Quintana por aqui...

Anónimo disse...

Oi Nina!!
Como sempre vc coloca aqui coisas lindas ....reflexos da sua sensibilidade!Parabéns e um abraço !Gisele- Br

Unicus disse...

Esqueci-me de te felicitar pela música belissima que colocaste.
talvez mais do que os dedos o coração me tenha trazido de volta.
Não posso ignorar tamanha sensibilidade. Seria crime.
Talvez a felicidade comece a dar sinais da sua existência. Conheço cada palavra de cor...todas elas.
Beijo Ni*

Canephora disse...

Gostei deste texto. Já há algum tempo que esperava outra vez este sentimento.
Gosto mesmo de encontrar aqui este sentimento que se liberta sem subterfugios, sem maquilhagem.

Bjo.

Teresa Durães disse...

Há tempo para pausas e reflexões (onde não se é feliz nem infeliz).

Aliás, o arco-iris tem muitas cores.

Boa tarde para ti e obrigada pelos teus comentários apesar de eu acrditar que nenhum de nós se deve calar.

mixtu disse...

felizes... cores felizes... aromas agradáveis...
felicidade... quem a tem chama-lhe sua e por vezes... distribui-a

molts petons

Teresa Durães disse...

Adoro Sintra! Costumava passear na Serra; levava os meus filhos, trepavamos as rochas, deambulávamos por entre as árvores onde a neblina passava por entre as mesmas dando à mata um ar mágico!

Sempre pensei que se um dia visse um cavaleiro na sua armdura prateada não me espantava. Provavelmente desviava-me e continuava o caminho.

Um dia tentei mostrar aomeu filho (tinha então três ou quatro anos) que as árvores falavam. Para isso bastava colocar as mãos no tronco e sentir. Riu-se de mim e não acreditou.

Hoje tem catorze e a minha filha 9 anos. Nada disse à minha filha filha, tive medo da mesma resposta.

Fiquei eu com a fantasia :)

vkarpouzis disse...

Recém-chegado,
- maravilhado -
com mui cuidado
irei escrever.

Dilecta Nina:
muito obrigado!

Sua poesia,
bem encantado
- maravilhado -
irei reler.

Sem gran talento,
mas com alento,
(sempre com 'tento')
procurarei
corresponder.

Não sou poeta,
não sou escritor:
falta-me algo
de 'inventor'.

Mas um abraço
no seu regaço,
com mui cuidado
quero depor.

Este que a estima
- muito -

Karpouzis

aprendiz de viajante disse...

ni

Sorriso para ti

Regressei e não podia de deixar de passar por aqui, o teu blog está na minha lista de espaços muito especiais. A tua sensibilidade toca-me.

Um bjinho para ti.

UnaRagazza disse...

"caí" aqui do blog do querido amaral e gostei da queda neste local arejado e cheio de boas energias e reflexões... "parabéns"!*

UnaRagazza disse...

"caí" aqui através do blog do querido Amaral e gostei da queda neste local arejado, chei de boas energias e reflexões... "Parabéns!"*

UnaRagazza disse...

"caí" aqui através do blog do querido Amaral e gostei da queda neste local arejado, chei de boas energias e reflexões... "Parabéns!"*

UnaRagazza disse...

"caí" aqui através do blog do querido Amaral e gostei da queda neste local arejado, chei de boas energias e reflexões... "Parabéns!"*

APIUR disse...

como é bela a vida,
nas cercanias do horizonte cerram-se as janelas dos sonhos....
mas do outro lado da lua azul...a vida é nova....
bjs
apiur

Excelsior disse...

...

(...Recordo-me, deste texto... de sorrir com amarga tristeza, ao ver a data dele... e ao reconhecer mais um paralelo temporal... com situações minhas, desse mesmo período.)

...

...Momentos... Contínuos... e Felicidade.

Pus-me a pensar nisto hoje, sabes...? E recordei um gosto meu, quando miúdo: adorava aquele género de passatempos, aqueles de unir pontos.

Vários pontos... aparentemente soltos, isolados. Separados, parecem esparsos. Difícil perceber um padrão, uma imagem, uma ligação.

E depois... começa a unir-se. Um com outro. E mais outro. E uma linha, começa a formar-se. Várias linhas. E nessa continuidade... cada ponto faz o seu sentido: no final... há uma imagem.

...A seguinte analogia, surgiu-me: uma conciliação entre a noção de momentos de felicidade, esparsos no tempo, e um continuo, onde esse sentimento faz sentido.

É quase impossível, um constante estado de felicidade. A vida, nas suas várias cambiantes e solicitações, torna tal concretização... por demais complexa.

Mas os momentos de felicidade existem... aparentemente finitos. Localizados. Terminando, até que um outro eventualmente surja... e tudo parece espaço, tudo... vazio, no entretanto, que vai de um momento a outro.

Mas podemos apreender... a imagem que se forma, quando vamos de um ponto a outro. E a mais outro. Uma imagem que pode ser (e é!) tão bela...

...e a imagem, é a Alegria. Permanente, na certeza do que continua, mesmo quando tudo parece mais cinza, no "entre pontos" de Felicidade.

...e a Linha, que os une... perene, vasta, eterna na sua continuação...

...é o Amor.

Pela Vida. Pelo que se viveu. Pelo que se tem. De quem nos Ama, incondicionalmente. E... o Amor por nós próprios. Num carinho que merecemos, de nós mesmos.

Que tu, certamente e por demais, mereces.

:)

(...Chorrilho de imagens algo infantis, não? *encolher de ombros* Mas faz-me tanto sentido..)

*sorriso*

DelfimPeixoto disse...

Foi bom reler e (re) sentir

Um Momento disse...

"Não sermos felizes não pressupõe que sejamos infelizes."

Interiorizo estas palavras...
Imersas em recordações , lembranças... vontades...

Acreditar...também eu gostaria de o poder fazer...

Um beijo Terno no teu coração Ni

(*)

Alquimia Do Amor disse...

Bom dia NI
Adorei este post recuperado. Tb eu alquimista e nao sendo 100 por cento feliz nao sou infeliz.
Cada um caminha nas suas estrelas e faz de cada uma o brilho e os seus sonhos. Muitos NI se tornam reais. Os sonhos que nao se conseguem realizar neste presente... Quem sabe se um dia se concretizem.
Somos caminhantes na vida nao so porque carregamos este corpo fisico o qual temos que cuidar, mas mais que isso somos caminhantes de espirito e alma sempre a evoluir e a crescer por dentro. A magia muitas vezes acontece nas pequenas coisas e momentos que o presente tao efemero nos da. Hei de ler o novo livro do Senhor Bagao Felix, Catos e rosas... Diz ele que tb fala de caminhos e magia... etc.

Pecadormeconfesso disse...

O Passado ajuda-nos a encarar o presente e sonhar o Futuro, não é?

luis lourenço disse...

Vim parar por acaso ao deu blog...
O clube dos poetas mortos e a intensidade do carpe diem também me fascinam e a arte do sorriso, do fino humor e da bela ironia.
Todos os momentos da vida valem a pena!

Henrique Dória disse...

Não fomos feitos para ser felizes, mas apenas para viver. Esquecemo-nos disto e, por isso, fazemo-nos infelizes.

OUTONO disse...

Aquando da primeira edição, este Outono, ainda nem sonhava poder ter o nome de Blog, e viajar num ápice de uma escrita partilhada.
Hoje, portanto, é a primeira vez. E nesta primeira leitura, é curioso...sinto-te, como te conheço, nesta blogosfera. Uma mulher com momentUS muito especiais.
Ainda bem. Beijinho.