domingo, dezembro 18, 2005

M~O~M~E~N~T~U~M


Há memórias que escorrem dos meus olhos como rotas perdidas...

Palavras inocentes e caladas, toques que ficaram na vontade, levados em voo por asas feridas.

Instantes que me paralisam, quando o teu sabor a metade de mim me chama... assim...

Numa balada, num momento de abraço embalado, num olhar de céu imaculado, num poema inacabado...

2 comentários:

Pescador disse...

reflexos...
tenho encontrado por aqui muitos reflexos minha doce Ni ...
de quem !??!
amanhã saberei !!

Rui @t Blog disse...

Belo, muito belo ... reli.